A Liberdade 2 e 3

Publicado: março 15, 2010 em Filosofia 2ºEM

3. Três grandes concepções filosóficas da liberdade

“As teorias éticas procuraram sempre enfrentar o duplo problema da necessidade e da contingência, definindo o campo da liberdade possível”

Aristóteles

(primeira grande teoria da liberdade = oposição à necessidade e à contingência)

“É livre aquele que tem em si mesmo o princípio para agir ou não agir” = poder pleno e incondicional da vontade e autodeterminação = espontaneidade plena do agente.

Distinção: 1. contingente x 2. possível = 1. puro acaso x 2. o que pode acontecer a partir da ação deliberada = “liberdade é o princípio para escolher entre alternativas possíveis, realizando-se como decisão e ato voluntário”

Vontade livre → razão/inteligência → raciocínio/pensamento → ética = racional

Sartre

“Liberdade é a escolha incondicional que o próprio homem faz de seu ser e de seu mundo.” = sob forças externas mais poderosas, conformar-se ou resignar-se é uma decisão livre”.

Ex.: Não posso fazer porque estou cansado. → cansaço = decisão minha, pois outra pessoa, nas mesmas circunstâncias, poderia não se sentir cansado e agir.

“Estamos condenados à liberdade” = liberdade e condenação = paradoxo.  = “para os humanos, a liberdade é como a necessidade e fatalidade, não podemos escapar dela. É ela que define a humanidade dos humanos, sem escapatória”.

A concepção ética que une necessidade e liberdade

Desenvolvida pelos estóicos, modificada e ressurgida no século XVII com Espinosa e no XIX com Hegel

Conserva-se ideia aristotélica: liberdade = autodeterminação; sem coerção ou constrangimento.

Diferença: liberdade não está no ato de escolha pela vontade individual separa da necessidade e oposta a ela.

. a liberdade está na atividade de cada um enquanto parte de um todo necessário

Todo = natureza (estóicos), substância (Espinosa) ou espírito da história (Hegel) = são a totalidade como poder absoluto de ação, agindo segundo seus próprios princípios, dando a si mesma suas leis, suas regras, suas normas.

* Liberdade não é escolher ou deliberar, mas agir ou fazer alguma coisa em conformidade com o todo.

O que é então, a liberdade humana?

  1. (estóicos e Hegel): o todo é racional e suas partes também o são. Liberdade = ação em conformidade com as leis do todo, para o bem da totalidade
  2. (Espinosa): as partes são da mesma essência que o todo, logo, racionais e livres como ele, com força interior para agir por si mesmas
About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s